INFORMATIVO DAVID LOPES MACEDO

INFORMATIVO DAVID LOPES MACEDO

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Bolsonaro é condenado a indenizar Maria do Rosário

Política Justiça
Pela terceira vez, Bolsonaro é condenado a indenizar Maria do Rosário
STJ mantém decisão da primeira e da segunda instâncias contra o deputado, acusado de incitar o estupro contra a colega de Câmara

Jair Bolsonaro grita atrás de Maria do Rosário em discussão na Câmara, em setembro de 2016

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve nesta terça-feira 15, por unanimidade, a condenação do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) por danos morais contra a também deputada Maria do Rosário (PT-RS).
Em dezembro de 2014, Bolsonaro falou publicamente a respeito da possibilidade de estuprar a parlamentar petista, sua rival política, em três ocasiões diferentes. Em 9 de dezembro, no plenário da Câmara dos Deputados, disse que não estupraria a colega porque ela não merecia. No mesmo dia, o deputado postou em sua página oficial no Youtube um vídeo, intitulado “Bolsonaro escova Maria do Rosário”, com o discurso em plenário e fotos de manifestações pró-ditadura.
No dia seguinte, Bolsonaro concedeu entrevista ao jornal Zero Hora, do Rio Grande do Sul, onde reafirmou o que havia dito na Câmara. "Ela não merece [ser estuprada] porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia, não faz meu gênero, jamais a estupraria. Eu não sou estuprador, mas, se fosse, não iria estuprar, porque não merece".
Em 2013, Maria do Rosário havia chamado Bolsonaro de estuprador, acusando o deputado de incentivar a prática, mesmo “sem ter consciência disso”. Ele a empurrou e disse que ela era uma “vagabunda”. 
A sessão
A primeira a se manifestar nesta terça-feira 15 foi a relatora do caso, Nancy Andrighi. Ela fez um voto rápido e foi seguida por todos os seus colegas: Paulo de Tarso Sanseverino, Villas Bôas Cueva, Marco Aurélio Bellizze e Moura Ribeiro.
A sessão foi acompanhada pelos presidentes das comissões de Direitos Humanos da Câmara e do Senado, o deputado Paulão (PT-AL) e a senadora Fátima Bezerra (PT-RN). Além deles, estavam no tribunal as deputadas Benedita da Silva (PT-RJ), Margarida Salomão (PT-MG), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Erika Kokay (PT-RJ), Jô Moraes (PCdoB-MG), todas acompanhando a própria Maria do Rosário.
A decisão do STJ é a terceira condenação de Bolsonaro. Em agosto de 2015, a juíza Tatiana Dias da Silva, da 18ª Vara Cível de Brasília, determinou que o deputado pagasse 10 mil reais de indenização a sua colega pela frase.
Em dezembro do mesmo ano, a 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios julgou o recurso de Bolsonaro e, além de manter a condenação da primeira instância, determinou que o deputado se retrate das ofensas em todas as suas páginas oficiais e não apenas no canal do Youtube, como havia sido decidido anteriormente. Agora, o STJ manteve a decisão.
Além desse processo, que transcorre na esfera cível, Bolsonaro é réu em duas ações que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF), uma por incitação ao crime de estupro e outra por injúria. Em junho de 2016, a 1ª Turma do STF aceitou as denúncias contra o deputado federal por conta das frases proferidas por ele no plenário da Câmara e na entrevista ao jornal gaúcho.
Na ocasião, os ministros afastaram a proteção da imunidade parlamentar desfrutada pelos deputados e senadores, afirmando que ela só tem validade em situações em que haja relação com o mandato.
Na ocasião, o relator do caso, Luiz Fux, chegou a pedir desculpas aos magistrados por ter de relatar o que Bolsonaro disse sobre Maria do Rosário. "A violência sexual é um processo consciente de intimidação pelo qual as mulheres são mantidas em estado de medo", declarou, ecoando as discussões sobre a cultura do estupro no Brasil e defendendo que não é possível subestimar os efeitos que discursos do tipo podem gerar, como o encorajamento da prática de estupro.
FONTE: CARTA CAPITAL

Mais de 80 vagas estão disponíveis em Processo Seletivo da Prefeitura de Irecê

Mais de 80 vagas estão disponíveis em Processo Seletivo da Prefeitura de Irecê - BA

Cargos que exigem níveis distintos de escolaridade garantem remuneração de até R$ 3,2 mil.

Com 85 vagas distribuídas entre cargos de nível médio, técnico e superior, a Prefeitura de Irecê, Estado da Bahia, abre inscrições de Processo Seletivo válido pelo prazo de um ano.
Os interessados em participar podem concorrer às funções de: Técnico Agrícola (2); Auxiliar de Consultório Dentário (7); Técnico em Enfermagem (25); Técnico em Laboratório (2); Técnico em Radiologia (2); Assistente Social (4); Bioquímico (1); Enfermeiro (20); Farmacêutico (3); Fisioterapeuta (2); Nutricionista (1); Odontólogo (7); Psicólogo (4); Terapeuta Ocupacional (1); Pedagogo (2); e Advogado (2).
Ao atenderem as necessidades temporárias dos programas de Assistência Social e Saúde da Família, do Hospital Municipal, e demais unidades relacionadas à saúde em jornadas de 20h a 40h semanais, os contratados ganharão salários que variam de R$ 937,00 a R$ 3.242,29.
Mediante taxa de R$ 60,00 ou R$ 75,00, de acordo com a vaga pretendida, as inscrições precisam ser feitas até o dia 10 de setembro de 2017 por meio do site da Fundação de Apoio à Educação e Desenvolvimento Tecnológico.
Compostas por 40 questões de múltipla escolha sobre conhecimentos gerais e específicos, as provas objetivas possivelmente serão aplicadas no dia 24 de setembro de 2017, nos municípios de Irecê e Salvador, em período matutino.
Vale ressaltar que, algumas das oportunidades disponíveis são exclusivamente destinadas às pessoas com deficiência. Em nosso site é possível ter acesso ao edital completo desta seleção.
FONTE: PCI CONCURSOS

Prefeitura de Valença - BA abre Processo Seletivo com mais de 300 vagas

Prefeitura Municipal de Valença - BA abre Processo Seletivo com mais de 300 vagas

Inscrições serão realizadas apenas via internet. Contratações ocorrerão em REDA.

A Prefeitura Municipal de Valença, no Estado da Bahia,divulgou a realização de um novo Processo Seletivo válido por dois anos, que objetiva contratação pelo Regime Especial de Direito Administrativo - REDA.
São 345 vagas distribuídas em funções com jornada de 20h a 40h semanais, e salários que variam de R$ 937,00 a R$ 6.000,00. Confira os cargos disponíveis:
  • Nível Fundamental: Ajudante de Pedreiro (1); Auxiliar de Serviços Gerais (26); Auxiliar Escolar (63); Calceteiro (2); Carpinteiro (2); Eletricista (2); Encanador (1); Mecânico (2); Motorista (11); Office Boy (1); Operador de Maquina (1); Operador de Máquina Pesadas (1); Pedreiro (4); Pintor (4); Salva Mar (5); Servente (5); Serviços Gerais (13) e Vigilante (4).
  • Nível Médio/ Técnico: Agente Administrativo (13); Agente Ambulatorial (11); Arquivista (1); Assessor Administrativo (2); Assessor de Diretoria (1); Auxiliar Georeferenciamento (1); Auxiliar Administrativo (3); Auxiliar de Secretaria (7); Auxiliar de Turmas (7); Coordenador Técnica (1); Digitador (8); Educador Social (11); Fiscal de Transporte, Estrada e Rodagem (3); Fiscal Sanitário (3); Mestre de Obras (1); Monitor (3); Oficineiro (5); Porteiro (18); Recepcionista (1); Técnico Ambiental (2); Técnico de Enfermagem (11); Técnico em Agroecologia (1); Técnico em Agropecuária (1); Técnico em Edificações (1) e Técnico em Nutrição (2).
  • Nível Superior: Analista de Sistemas (1); Assistente Jurídico (1); Assistente Social (8); Coordenador Administrativo (2); Coordenador de Projetos Sociais (7); Coordenador de Controle de Gestão (1); Coordenador de Controle Orçamentário na Captação de Recursos (1); Engenheiro Agrônomo (1); Engenheiro Ambiental (1); Engenheiro Civil (2); Fonoaudiólogo (1); Nutricionista (4); Pedagogo (7); Professor: Fundamental I - Séries Iniciais: 1º ao 5º ano (26) e Fundamental II - Letras (2), Biologia (2), Matemática (2), História (2) e Geografia (2); Psicólogo (5) e Zootecnista Agrônomo (1).
Para participar, o candidato deverá acessar o site www.aitec.com.br, e preencher o formulário que estará disponível a partir de amanhã, 9, até o dia 23 de agosto de 2017. Para efetivar a inscrição, é necessário efetuar o pagamento da taxa que varia de R$ 38,50 a R$ 58,50.
Este Processo Seletivo será constituído por prova de conhecimentos, prevista para o dia 24 de setembro de 2017, e os inscritos para o cargo de Professor, serão avaliados também por avaliação de títulos.
Para obter mais informações acesse o edital completo que está disponível em nosso site.
FONTE: PCI CONCURSOS

Marco Feliciano teria recebido propina de R$ 1 milhão

                                                   foto do google imagens

Investigação do Ministério Público diz que pastor Marco Feliciano teria recebido propina de R$ 1 milhão em esquema fraudulento
A investigação do Ministério Público em São Paulo sobre fraudes em obras de 78 prefeituras paulistas descobriu, numa gravação feita a partir de uma escuta autorizada pela Justiça, que o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) é citado por um dos envolvidos como um dos receptadores de propinas do esquema ilegal.
De acordo com a reportagem do SBT Brasil, a quadrilha seria formada por lobistas ligados à construtora do Grupo Scamatti, ligada a grandes obras públicas.
A investigação aponta que os envolvidos entravam em contato com os parlamentares para solicitar a aprovação de emendas que garantissem verbas para obras em cidades paulistas, e em troca, recebiam altas quantias.
A gravação em que o nome do pastor Marco Feliciano é citado foi feita em 2010, e uma conversa entre Osvaldo Ferreira Filho (lobista e ex-funcionário da Assembleia Legislativa de São Paulo) e um homem identificado apenas como Betão determina que quatro parlamentares deveriam receber um milhão de reais cada.
Entretanto, a reportagem não explica como Marco Feliciano participaria do esquema, já que em 2010 ele ainda era candidato a deputado.
Além do pastor Feliciano, são citados também os nomes do deputado federal Otoniel Lima (PRB-SP) e um terceiro parlamentar que o nome não é citado, mas que pertenceria ao Partido Progressista.
O relatório do Ministério Público de São Paulo aponta a participação ainda do ministro dos Esportes, Aldo Rebelo (PC do B-SP), e que á época era deputado federal e teria conseguido emendas no valor de R$ 1 milhão para obras.
Outro citado é deputado federal petista Cândido Vacarezza, que teria pedido a Olívio Scamatti através de sua assessora, um avião emprestado para fazer campanha no estado. Olívio é o proprietário da construtora e seria o chefe da quadrilha. Ele está preso com outras treze pessoas.

Facebook tira do ar a página David Lopes Macedo Esquerda Progressista

Facebook tira do ar a página David Lopes Macedo Esquerda Progressista com quase 49 mil curtidas e quase 50 mil seguidores.



Infelizmente nossa página foi desativada estávamos com 48,823 ou seja quase 49 mil curtidas e mais de 49 seguidores OBS: (ORGÂNICOS NÃO PAGOS) tentarei recuperar se isso não ocorrer é recomeçar do zero novamente, a nossa página já tinha quase 4 anos e diariamente vinha crescendo mais e mais, acredito eu que o boicote e a suspensão da página deu se por eu não querer financiar postagens, além das postagens extremamente ideológico, seguimos denunciando o sistema neo-liberal, capitalista, opressor e corrupto, só a luta muda a vida e temos fé que nada pode matar nossos sonhos, os poderoso poderão matar uma ou duas rosas, mais não podem deter a primavera.

sábado, 5 de agosto de 2017

Policiais civis 'de esquerda' está se filiando ao Psol

Grupo de policiais civis 'de esquerda' está se filiando ao Psol

Policiais de esquerda
Está se filiando ao Psol um grupo de mais de 10 policiais civis do Rio, entre agentes, peritos e delegados, entre eles Orlando Zaccone, autor, por exemplo, do livro “Indignos da vida: a desconstrução do poder punitivo”. A entrada deles foi costurada pelo deputado Marcelo Freixo. Estes policiais, veja só, já fazem parte de um grupo que se diz antifascista.
                                                           Orlando Zaccone

FONTE: O GLOBO

Lula lidera intenções de voto para 2018 em todos os cenários

Pesquisa realizada pelo instituto de pesquisas Vox Populi, encomendada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e divulgada nesta sexta-feira (4), mostra que a popularidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para as eleições de 2018 se manteve estável, mesmo após a condenação do petista pelo juiz federal Sergio Moro.
Na sondagem, Lula lidera as intenções de voto para a presidência da República no segundo turno em quatro cenários pesquisados: contra Jair Bolsonaro (PEN-RJ) ou João Doria (PSDB-SP), Lula alcança 53% das intenções de voto; se os candidatos forem Geraldo Alckmin (PSDB-SP) ou Marina Silva (Rede-AC), Lula bate ambos com 52% dos votos.
Nesses cenários imaginados pela pesquisa, Bolsonaro teria 17% dos votos. Já Alckmin, Doria e Marina alcançariam, no máximo, 15% do total de votos, cada um.
O Vox Populi destaca uma variação de 40% em junho para 42% agora de entrevistados que afirmam que votariam no petista. Para Marcos Coimbra, diretor do Instituto Vox Populi, vários dados pesquisa podem explicar porque Moro não acabou com as intenções de voto positivas no ex-presidente.
“Um deles, muito importante, é que, para 42% dos entrevistados, Moro não provou a culpa de Lula no caso do tríplex do Guarujá. Para 32%, Moro provou e, outros, 27% não souberam ou não quiseram responder”, afirma Coimbra.
             Ex-presidente manteve popularidade mesmo após condenação dada pelo juiz Sergio Moro

Bolsonaro é o segundo colocado quando nomes não são apresentados
No cenário em que os entrevistados não recebem cartela com nomes e citam espontaneamente em quem pretendem votar para presidente da República em 2018, o segundo colocado é Bolsonaro, com 8% das intenções de voto.
Marina vem em terceiro, com 2%; e, embolados com apenas 1% dos votos aparecem Moro (sem partido), Ciro Gomes (PDT-CE), Joaquim Barbosa (sem partido), Doria, Fernando Henrique e Alckmin.
Aécio Neves (PSDB-MG) zerou novamente, como havia zerado em junho, após as denúncias de corrupção feitas pela Procuradoria-Geral da República (PGR).
No cenário em que a intenção de voto foi estimulada com Alckmin, o tucano atinge 6% das intenções de voto e Lula, 47%. Bolsonaro tem 13%, Marina, 7%, e Ciro, 3%.
Na estimulada com Doria, Lula tem 48% das intenções de voto, Bolsonaro manteve os 13%, Marina subiu para 8% e o prefeito de São Paulo empatou com Ciro Gomes, com 4%.
“O pessimismo dos brasileiros com o momento econômico e político atual e o descrédito no governo Temer, aliados as lembranças de um passado recente de que a vida era melhor nos governos do PT, ajudam a explicar porque as intenções de voto no presidente Lula são as que mais crescem em todos os cenários da pesquisa”, analisa Coimbra.
Lula é apontado como melhor presidente do Brasil por 55%
Segundo ele, outros dados da pesquisa CUT-Vox, ajudam a entender essa tese. Um deles é o aumento de 49% para 55%, entre junho e julho deste ano, do percentual de entrevistados que apontam Lula como o melhor presidente que o Brasil já teve – o outro nome lembrado é o de Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP), com 15%.
Além disso, 58% dos brasileiros consideram Lula um bom administrador, 65% dizem que ele é trabalhador e 61% afirmam que a vida melhorou nos 12 anos de governos do PT.
Já o presidente da CUT, Vagner Freitas, ressalta que o pessimismo dos brasileiros com o governo Temer vem aumentando rapidamente mês a mês por causa do desemprego recorde – mais de 13,5 milhões de trabalhadores estão desempregados – e das medidas de arrocho salarial, previdenciário e social.
Para Vagner, isso explica dados da pesquisa como os de que, com Temer, a vida piorou para 61% dos entrevistados – em junho o percentual era de 52%.
Aumentou também o pessimismo e a descrença quanto a capacidade de Temer de controlar a inflação – em junho, 62% achavam que a inflação ia aumentar. Em julho, esse percentual pulou para 75%. Cresceu também o percentual dos que acham que vai aumentar o desemprego no Brasil – de 68% em junho para 72% em julho.
A pesquisa CUT/Vox Populi, realizada nos dias 29 e 31 de julho, entrevistou 1999 pessoas com mais de 16 anos, em 118 municípios, em áreas urbanas e rurais de todos os estados e do Distrito Federal, em capitais, regiões metropolitanas e no interior.
A margem de erro é de 2,2 %, estimada em um intervalo de confiança de 95%.
FONTE: JORNAL DO BRASIL